A relação entre animais de estimação e crianças

A relação entre animais de estimação e crianças

Há diversos motivos para que um pet seja adotado: preferência, para segurança, para ajudar alguma pessoa portadora de necessidades especiais etc.

Outro motivo pode ser completar uma família. Casais com mais de um filho procuram por animais de estimação.

E aqui, a escolha do pet e saber como é sua interação com crianças é algo fundamental para evitar futuros problemas.

Já que algumas raças podem precisar de treinamento prévio ou familiarização.

Também existem casos de casais que já haviam adotado um pet e depois tiveram filhos.

E agora as perguntas aparecem: Como fazer para meu pet se acostumar com uma bebê em casa? Ele não vai se sentir trocado? E se não se adaptar?

 

Veja também os nossos textos “Diferenças nas principais raças de cães”, clicando aqui, e

“Conheça as principais raças específicas de gatos”, clicando aqui.

 

Fique calmo, para tudo tem jeito.

Existem alguns passos que você mesmo pode fazer para familiarizar o seu pet, ou futuro pet, com o seu bebê e outras crianças.

E logo abaixo vamos mostrar o passo a passo.

 

Os sete passos

 

1° Passo: Leve seu animalzinho para conhecer o quarto do bebê, para ele sentir os novos cheiros do ambiente e ver que tem algo diferente.

Se você adotou um pet depois de ter filhos, faça a mesma coisa, mas de quarto em quarto.

 

2° passo: Entregue peças de roupas para o seu pet cheirar, assim ele vai conhecendo os membros da família, inclusive os que acabaram de chegar.

 

3° passo: Antes de qualquer contato, certifique-se de que o seu mais novo ou mais velho animal de estimação esteja com as vacinas em dia.

E não se esqueça de passar no médico, antes de adotar um animalzinho, para verificar se nenhum membro da casa possui alergia.

Veja também o nosso texto “A importância de exercício físico e mental para o bem-estar animal”, clicando aqui.

 

4°Passo: Jamais isole seu pet. Com as vacinas em dia e ele livre de doenças, não tem porque deixá-lo numa espécie de quarentena.

Ainda mais se ele chegou primeiro que o bebê.

Ele é um membro da família há mais tempo, isolá-lo só iria causar problemas, como fazer crescer dentro dele o sentimento de solidão.

E se o seu pet acabou de chegar, também não tem motivo para isolá-lo, aliás, queremos que ele seja um novo membro da família.

Se estiver com receio de que ele avance ou machuque sem querer seus filhos, coloque-o numa coleira ou segure-o para ter o controle da situação.

 

5° Passo: Não deixe de apresentar o bebê e seus outros filhos, caso tenha, ao mais novo membro da família ou já velho de casa.

 

6° Passo: Tire um tempo do dia para o seu pet.

Sim, rotina cheia, casa agitada, uma confusão, mas não deixe que isso seja motivo para isolar o seu animalzinho.

Alguns animais podem ficar bem ciumentos, marcando território para cima e para baixo.

 

7° Passo: Quando seu pet for ficar sozinho, deixe alguns brinquedos para que ele possa se exercitar.

Assim, além de gastar energia ele vai se entreter, e não vai se sentir isolado ou solitário. Mas, voltamos a dizer, separe um tempinho do dia para dar atenção ao seu animalzinho.

E se for possível fazer isso em família, vai ser melhor ainda.

Já se sente mais seguro (a) para a convivência em família?

Saiba que nós da Apaixonados estamos à disposição para ajudar você a manter a saúde do seu pet. Aliás, um pet feliz deixa uma casa ainda mais alegre. Clique aqui e veja a unidade mais próxima de você!

 

 

 

 

 

Compartilhe nas Redes Sociais

Artigos Relacionados

CONTATO

Endereço Matriz:

Rua Cachambi, 08 - Meier – Rio de Janeiro / RJ

Email

contato@apaixonadosporquatropatas.com.br

Atendimento Telefônico

Segunda a Sexta de 8h às 20h. Sábados de 9h às 17h. WHATSAPP APX: (21) 2042-2884

SIGA A GENTE

CADASTRE-SE PARA RECEBER NOVIDADES

© 2022 | Apaixonados por Quatro Patas | Direitos Reservados

plugins premium WordPress